A Ascensão Da Arquitetura Sustentável E O Uso De Painéis Solares

A Ascensão Da Arquitetura Sustentável E O Uso De Painéis Solares

Já faz alguns anos que falar de sustentabilidade faz parte do cotidiano. Mais do que uma expressão da moda, ela é um conceito essencial para a preservação de recursos naturais, além de ser econômico e vantajoso para a imagem de empresas e pessoas. Nesse contexto, a arquitetura sustentável tem ganhado cada vez mais importância no cenário da construção civil. 

Desde 2015, os Estados Membros da Organização das Nações Unidas (ONU), entre eles, o Brasil, adotaram a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. O objetivo era garantir um futuro mais sustentável para o planeta e amenizar os efeitos adversos da mudança climática.

Entre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) figuram a construção de cidades e comunidades sustentáveis e a utilização de energia limpa e acessível. Para combinar os dois conceitos e ainda garantir a qualidade da sua obra, a arquitetura sustentável é a chave.

Neste artigo, explicaremos os seguintes pontos: 

  • O que é arquitetura sustentável? 
  • Quais as vantagens da arquitetura sustentável?
  • Qual a importância da arquitetura sustentável na redução do impacto ambiental?
  • Como o painel solar garante mais sustentabilidade na arquitetura?
  • Como elaborar um projeto de arquitetura sustentável?

Está pronto para construir empreendimentos mais sustentáveis? Então prossiga a leitura!

O que é arquitetura sustentável? 

Os princípios da arquitetura sustentável nada mais são que a adaptação dos princípios já aplicados em um bom planejamento arquitetônico: exploração do entorno, checagem das condições climáticas do local e preocupação com as necessidades do usuário. No entanto, um projeto de arquitetura sustentável se atenta a três importantes pilares durante seu planejamento e execução:

  • Minimização dos impactos ambientais;
  • Promoção do desenvolvimento social e cultural;
  • Viabilidade econômica.

Assim, um projeto de arquitetura sustentável leva em conta a integração do espaço urbano no qual será inserido e do bem-estar dos usuários, valorizando a cultura e as origens locais. Além disso, um empreendimento sustentável dá atenção especial a modificações radicais do terreno, buscando deixar livre a maior área de solo permeável possível, e investe em eficiência energética e hídrica e na saúde dos usuários.

Quais as vantagens da arquitetura sustentável?

Bem-estar

Investir em arquitetura sustentável pode trazer diversas vantagens para os seus empreendimentos. Além de contribuir para a preservação do ambiente e ser mais justo em termos sociais, o projeto de arquitetura sustentável traz maior bem-estar físico e mental para seus usuários, uma vez que diminui a poluição e torna a relação com o entorno e a vizinhança mais saudáveis.

Valor agregado

Eficiência também é a marca desse tipo de construção, que foca na diminuição de desperdício de materiais, água e energia. Além de tudo, um projeto sustentável é um investimento! Construções que possuem esse tipo de certificado podem ter valorização instantânea do aluguel, maior velocidade de vendas e sobrevalorização em relação aos vizinhos. Ademais, os custos de operação e manutenção desses empreendimentos são bem mais baixos em relação às construções tradicionais.

Reconhecimento no mercado

Outra vantagem que tem levado empresas a aderir à arquitetura sustentável é o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), criado pela Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). O índice é uma ferramenta de análise de empresas e grupos comprometidos com a sustentabilidade que busca estimular as boas práticas no setor, visto que há uma tendência mundial de investidores à procura de empresas sustentáveis e socialmente responsáveis para aplicarem seus recursos financeiros.

Dessa forma, além de contribuir para o futuro do planeta, o investimento na arquitetura sustentável também favorece a reputação da sua empresa e a captação de recursos.

Foto: jcomp, Freepik

Qual a importância da arquitetura sustentável na redução do impacto ambiental? 

De acordo com o Conselho Brasileiro de Construção Sustentável (CBCS), a Construção Civil é um dos principais setores responsáveis pelo impacto ambiental no mundo. O CBCS aponta que essa área consome 75% dos recursos naturais, 20% da água nas cidades e gera 80 milhões de toneladas de resíduos todos os anos. Além disso, estima-se que 40% da energia mundial seja consumida por edifícios e que o setor seja responsável por 30% a 40% das emissões de CO2 do planeta.

Neste sentido, a arquitetura sustentável pode ser a chave para reduzir o impacto ambiental das construções, uma vez que foca tanto na sustentabilidade das obras, diminuindo desperdícios de materiais, água e energia tanto durante o desenvolvimento do projeto, quanto em toda a sua vida útil.

Como o painel solar garante mais sustentabilidade na arquitetura? 

Atualmente, cinco formas de energia são consideradas limpas, entre elas, a solar. Por ser uma fonte de energia mais abundante que a parcela consumida, ela é considerada renovável e, portanto, sustentável. Além disso, a captação dessa energia também não gera grandes impactos no ambiente.

Existem diferentes tecnologias para aproveitamento desse tipo de energia, mas o modelo mais simples são os painéis solares. As placas fotovoltaicas transformam a energia solar em energia elétrica de forma renovável e sem danos à natureza. Uma vez que reduz o uso de combustíveis fósseis e emissões de gases que destroem a camada de ozônio, o uso de placas solares garante que sua construção seja mais sustentável.

A energia solar pode ser utilizada na construção civil desde o canteiro de obras até o empreendimento pronto. Obras que utilizam essa fonte energética podem, inclusive, iniciar os trabalhos antes mesmo de a distribuidora de energia instalar a rede no local. 

Leia mais sobre o assunto no nosso artigo: 

O painel solar assegura ainda a economia na manutenção. As placas têm garantia de performance de até 25 anos, com uma vida útil que pode chegar aos 40 anos, e não há partes móveis que se desgastam facilmente. São recomendadas apenas limpezas periódicas para garantir a eficiência do sistema. Além disso, é possível armazenar a energia excedente em baterias, com a utilização de um sistema off-grid, ou fora da rede. 

Como fica o fator estético?

Um dos maiores receios dos arquitetos na hora de implementar um projeto com energia solar é a estética. Embora seja mais comum observar placas fotovoltaicas nos telhados dos imóveis ou em estruturas metálicas diretamente sobre o solo, hoje há outra possibilidade que vem se tornando tendência no mercado: o BIPV (Building-Integrated Photovoltaics ou, em português, sistema fotovoltaico integrado ao imóvel).

Muito utilizado em empreendimentos preocupados com a sustentabilidade, o BIPV é uma forma moderna e sustentável para que os imóveis gerem sua própria energia. Com essa modalidade, o arquiteto pode ficar mais livre para instalar as placas não só em telhados, mas também em fachadas, claraboias, grades do prédio, brises, ou marquises. 

Nesse sentido, os painéis ainda podem substituir materiais tradicionais de acabamento, como os revestimentos das fachadas e elementos de cobertura e sombra.

Em estacionamentos, por exemplo, a ideia já vem virando tendência. Além de melhorar a estética das coberturas, essa alternativa pode melhorar a qualidade dos serviços prestados e até possibilitar o oferecimento de novos, como o carregamento da bateria de automóveis elétricos. E, claro, diminui os custos do local.

Assim, além de sustentável, seu empreendimento ainda terá uma imagem moderna e arrojada.

Como elaborar um projeto de arquitetura sustentável? 

Planejar e executar o seu projeto de arquitetura sustentável pode ser mais simples do que você imagina! Basta acompanhar as dicas a seguir para garantir que sua próxima obra seja mais sustentável.

Respeite o entorno

A primeira coisa a se atentar durante o planejamento da obra  é o entorno da área em que será construído o seu empreendimento. Evite modificações radicais no terreno e impermeabilização de grande parte do solo. Também é essencial respeitar a harmonia das obras da vizinhança e a cultura local.

Foque nas pessoas envolvidas

Outro pilar do planejamento deve ser o atendimento às necessidades do usuário. O projeto precisa ser flexível e facilmente adaptado às mudanças que podem ser necessárias no seu uso a médio e longo prazo. E a responsabilidade social vai para além do usuário: fique de olho no cumprimento de normas e leis trabalhistas.

Integre com a natureza

Reservar uma área verde de vegetação nativa é essencial, assim você garante economia de água. Também é interessante reservar espaço para uma horta. Os tijolos ecológicos podem ser outros aliados, já que requerem pouca massa para assentamento e muitos são produzidos com rejeitos de materiais com função estrutural por si.

Observe o clima local

Não se esqueça de ficar atento às condições climáticas do local. A orientação solar adequada — para utilização de painéis solares — e o aproveitamento da ventilação natural — para evitar a necessidade de equipamentos como ar-condicionado e ventiladores — garante o conforto do usuário e a economia de energia! 

Utilizar cores mais claras nos telhados e nas fachadas também é uma forma simples de contribuir para que a construção absorva menos calor e, assim, demande menos uso de equipamentos.

Na mesma linha, o paisagismo sustentável pode ser outro aliado: telhados verdes e jardins verticais contribuem para o conforto térmico dos usuários e para a estética do empreendimento. Neles também é interessante optar por espécies nativas e adaptáveis, reduzindo o consumo de água na irrigação.

A implementação de sistemas para aproveitamento de água da chuva na saída das calhas e reuso de algumas águas pode ser outro diferencial da sua obra, que vai ajudar o meio ambiente e destacar sua empresa no mercado.

Tenha atenção aos materiais

E não se esqueça: é importante trabalhar com materiais certificados e que venham de produtores com os mesmos princípios de redução de danos ambientais. Utilizar materiais regionais sempre que possível também contribui muito para a redução do impacto ambiental. Madeiras, por exemplo, devem ter o selo FSC e/ou CERFLOR

Já para as placas solares e todo o projeto do seu sistema de energia fotovoltaico, a SolarVolt pode te ajudar nesse processo. Em quase 10 anos de trajetória, implementamos mais de 1.500 projetos solares na indústria, agricultura e construção civil em diversas partes do Brasil. 

Além da instalação, nossa equipe faz a análise do projeto arquitetônico e do terreno. Dessa forma, é possível fazer o dimensionamento correto da usina fotovoltaica e otimizar os investimentos. 

A SolarVolt é uma empresa brasileira fundada em 2013 que conta com profissionais sempre atualizados sobre a regulamentação em vigor no país. Isso nos torna capazes de oferecer sempre as soluções mais eficientes para o usuário final e também para o profissional da construção civil.  Entre em contato conosco e peça o seu orçamento! Juntos, vamos tornar suas obras mais sustentáveis!

Revisado por

SolarVolt Energia
SolarVolt Energia

Empresa especializada em Energia Solar


Deixe um comentário

SAIBA MAIS SOBRE
ENERGIA SOLAR

Receba nossos e-mails com conteúdo sobre energia solar.