Autoconsumo remoto: o que é e como pode te beneficiar

Autoconsumo remoto: o que é e como pode te beneficiar

Com a entrada em vigor da Resolução Normativa 482/2012 da ANEEL, todo consumidor brasileiro se tornou capaz de gerar sua própria energia elétrica a partir de fontes renováveis. Com isso, passou a ser possível que o consumidor torne-se um micro ou mini gerador de energia distribuída, ou seja, o consumidor gera a própria energia que será aproveitada para seu consumo imediato e fornece o excedente para a rede de distribuição da concessionária local.  No final do mês, a concessionária irá fazer o cálculo da diferença entre a quantidade de energia que foi fornecida para a rede pública e a quantidade de energia que foi consumida da rede. Caso o consumidor tenha fornecido menos energia do que consome, ele irá pagar a diferença. Porém, se o consumidor fornecer mais energia para a rede pública do que consumiu, essa diferença será convertida em créditos de energia. De acordo com o sistema de compensação de créditos, o consumidor terá 60 meses para aproveitar os créditos. É aí que entra o autoconsumo remoto: os créditos de energia gerados podem ser aproveitados em mais de uma conta de energia!

O que é o autoconsumo remoto?

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), em sua resolução normativa 687/2015, o autoconsumo remoto é caracterizado por unidades consumidoras de titularidade de uma mesma Pessoa Jurídica ou Pessoa Física que possua usina de microgeração ou minigeração distribuída em local diferente do local de consumo, dentro da mesma área de concessão ou permissão, nas quais a energia excedente será compensada.

Ou seja, energia gerada por um sistema fotovoltaico instalado em um local pode ser utilizada para reduzir a conta de energia de outro local completamente diferente. Por exemplo, você pode instalar um sistema solar fotovoltaico em uma fazenda e compensar o excedente de energia gerado nas contas de energia de uma residência, escritório ou empresa na região urbana.

Mas para que isso seja feito, ambas as unidades consumidoras devem ser atendidas pela mesma concessionária de energia. Além disso, as contas de energia dessas unidades devem estar cadastradas sob o mesmo CPF ou CNPJ.

O autoconsumo remoto é interessante, porque permite que seja instalado somente um sistema de geração de energia solar de maior porte e potência, evitando inúmeras instalações menores em locais distintos. Isso traz maximização do ganho econômico do consumidor.

E esse benefício pode ser adquirido por quaisquer consumidores que compram energia diretamente da distribuidora. Logo, se você ou sua empresa atende a este requisito e já possui um sistema de geração de energia fotovoltaica, você pode aderir ao sistema de compensação de créditos de energia solar e aproveitar o benefício do autoconsumo remoto.

Quais são as vantagens do autoconsumo remoto?

Benefício #1 – Gerar créditos de energia solar para várias unidades

Se sua residência ou empreendimento já possui uma unidade geradora de energia fotovoltaica instalada, você poderá gerar créditos de energia para outras unidades consumidoras que estejam sob a sua titularidade. Assim, se em um determinado mês a sua geração for maior que o consumo, os créditos gerados poderão ser destinados no percentual que você desejar para reduzir as contas de energia das outras unidades consumidoras. Os créditos gerados terão validade de 60 meses.

Benefício #2 – Gerar sua própria energia, ainda que sua unidade principal não comporte o sistema

Se na sua residência, por exemplo, não há um espaço propício para a instalação de um sistema fotovoltaico, você pode instalar uma usina solar em qualquer outra localidade. Assim, você aproveita uma área que pode até mesmo estar subutilizada para gerar energia para abastecer outras unidades consumidoras.

Isso também se aplica para locais com muito sombreamento ou índice de irradiação solar baixo, o que nos leva ao próximo benefício!

Benefício #3 – Fazer um investimento mais inteligente em energia solar

Um dos principais fatores que interfere na geração de energia através do sistema fotovoltaico é a irradiação solar. Se você mora ou tem empresa em uma cidade ou região que tem um baixo índice de irradiação solar, uma opção é adotar o autoconsumo remoto para instalar o sistema fotovoltaico em uma localidade com mais irradiação, menos sombreamento e outros fatores que otimizam a geração de energia pelo sistema. Assim, é possível gerar mais energia com um sistema fotovoltaico com potência menor.

Você pode instalar o seu sistema fotovoltaico em uma fazenda, por exemplo, ou na sua casa de praia, lugares de irradiação solar mais alta, e utilizar a energia gerada lá para alimentar sua residência ou empresa. Basta que ambas unidades sejam abastecidas pela mesma concessionária de energia (Cemig, Light, Eletropaulo, etc) e estejam registradas no mesmo CPF ou CNPJ. Bacana, não?

Assim, você otimiza o retorno financeiro do seu sistema fotovoltaico, que vai gerar mais energia ao receber mais luz solar!

Benefício #4 – Transformar a conta de energia em uma despesa fixa e previsível

Com o seu sistema de produção de energia fotovoltaica, você já sabe que há uma considerável redução no seu gasto com energia, podendo chegar a 95%. Só não é possível zerar a conta, porque as concessionárias cobram os custos de manutenção, como a taxa de iluminação pública, ainda que o consumo na unidade seja zerado.

A partir do momento em que se insere o sistema fotovoltaico, o custo de energia passa a ser fixo e previsível, porque se a energia gerada for suficiente para cobrir o consumo da unidade, você só pagará esses custos de manutenção. E, com o autoconsumo remoto, é possível fazer isso para a sua empresa ou residência de forma ainda mais simples.

Como explicamos nos outros benefícios, você pode gerar energia excedente e utilizar os créditos da forma que for mais conveniente: na própria unidade geradora ou em outra de sua propriedade.

Além da redução da conta de energia, existem diversos incentivos públicos e privados que fazem com que o seu sistema fotovoltaico seja ainda mais lucrativo. Por exemplo, podem haver isenções tributárias àqueles que injetam energia na rede. Essa decisão é tomada por cada estado, verifique junto à prefeitura da sua cidade a existência dessas iniciativas!

Como começar?

Se sua residência ou empreendimento já possui um sistema de geração de energia solar, e produz em quantidade excedente ao que é consumido, vale refletir sobre o uso do autoconsumo remoto.

E ainda, se você está pensando em instalar um sistema próprio de geração em uma de suas propriedades, converse com a SolarVolt e descubra qual a melhor forma de projetar seu sistema fotovoltaico e usufruir dos benefícios do autoconsumo remoto!

Natália Müller
Natália Müller

Analista de Marketing

2 Respostas a “Autoconsumo remoto: o que é e como pode te beneficiar”

  1. Olá! Obrigado pelo seu comentário. Podem ser cadastrados quantos endereços quanto necessário. Não há essa limitação. Um abraço.

  2. Avatar paiva disse:

    quantos endereços pode ser cololcados no consumo remoto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SAIBA MAIS SOBRE
ENERGIA SOLAR

Receba nossos e-mails com conteúdo sobre energia solar.