Crise hídrica: os perigos da crise hídrica no Brasil

Crise hídrica: os perigos da crise hídrica no Brasil

A crise hídrica brasileira é fruto dos baixos níveis nos reservatórios de água, devido à falta de chuva, as usinas hidrelétricas reduzem sua capacidade e tem dificuldade com o fornecimento de energia elétrica e abastecimento de água. Isso faz com que o valor da energia aumente, o que afeta diversos setores produtivos no país.    

Quer entender mais sobre o tema? Neste texto explicaremos tudo para você! Primeiramente, apresentaremos o que é a crise e quais são suas causas. Posteriormente, diremos quais são os impactos para a economia e as alternativas e as vantagens para a solução. 

O que é a crise hídrica?

Denomina-se como crise hídrica a falta de água para o abastecimento dos estados brasileiros. Apesar do nosso país possuir 13,7% de toda a água doce e 20% das águas subterrâneas do planeta, a falta de água não somente é uma realidade, também afeta significativamente várias regiões. 

Apesar da falta de chuva ser apresentada como a principal causa da crise, existem outros diversos fatores que influenciam na escassez de água:

  • Desperdício de água – o gasto exagerado de água ocorre no consumo residencial,indústria brasileira e principalmente na agricultura.
  • Aumento do consumo de água – apesar de a água ser um recurso natural e ter capacidade de renovação, o uso ultrapassa a capacidade de produção suficiente para adequar a demanda. Sendo assim, o aumento do consumo residencial, da agricultura e industrial afeta diretamente a carência. 
  • Má gestão dos recursos hídricos – de acordo com um estudo do instituto Trata Brasil, 40% da água potável se perde no caminho antes mesmo de chegar até a casa do consumidor. Desperdiçado em vazamentos e fraudes, esse número mostra que há má gestão dos recursos hídricos em nosso país. 
  • Falta de controle de problemas ambientais – em conjunto com os fatores mencionados acima, a poluição da água potável e o desmatamento das florestas diminuem drasticamente a quantidade disponível desse recurso para uso.

Quais os impactos da crise hídrica para a economia?

Em agosto deste ano a crise hídrica atingiu novos patamares e, para aumentar ainda mais o valor da energia, a Aneel criou uma bandeira tarifária acima da vermelha. Chamada de escassez hídrica, essa denominação evidencia os impactos da falta de água para a economia brasileira. 

Esse processo obriga o governo a utilizar as termelétricas (que queimam carvão mineral, gás e outros recursos não renováveis) e a comprar energia de outros países. Desse modo, o reflexo na conta dos consumidores é inevitável.

Sendo assim, não somente o uso residencial sofre as consequências, também a indústria e a agricultura lidam com os aumentos e precisam traçar novas soluções, que por vezes acabam por impactar diretamente a economia brasileira. 

Quais as alternativas para resolução da crise?

Diante do quadro atual é impossível não pensar em alternativas para minimizar a crise hídrica. Sendo assim, existem duas soluções frequentemente destacadas:

Conscientização e gestão dos recursos hídricos 

Alertar a população, a agricultura e a indústria acerca do uso exagerado de água e energia é fundamental para que seja possível reduzir o desperdício de recursos e, desse modo, garantir o fornecimento para todos. Além disso, é papel do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (SINGREH) pensar, coordenar, planejar e regular o uso da água no país. 

No entanto, apenas a conscientização dos setores e gestão eficiente dos recursos não deve ser a única solução. O motivo disso é que a concentração de pessoas em grandes cidades e o aumento populacional fará com que, segundo a ONU, a demanda por alimentos e energia cresça em 70% e 60% respectivamente. Por isso, somente a economia é inviável para refrear a condição atual. 

Uso de outras fontes renováveis 

Além das resoluções apresentadas, o uso de fontes renováveis não somente é alternativa viável, como também é considerado o futuro do setor energético. Isso porque sua produção e consumo são essenciais para a proteção do meio ambiente e garantia da sustentabilidade. 

Apesar de existirem controvérsias acerca do caráter renovável da água, é fato que o planeta não consegue acompanhar o consumo atual do recurso, mesmo que todos os setores tenham cuidado no consumo, a tendência é que essa fonte seja cada vez mais rara. 

Por isso, a ONU (Organização das Nações Unidas) incluiu na Agenda 2030 (plano de desenvolvimento sustentável para o mundo), o uso de energia limpa e acessível como uma das prioridades. Ainda que as hidrelétricas não poluam o meio ambiente, seu uso deve ser, portanto, questionado e diminuído em detrimento de outras fontes, como a eólica e a solar. 

Quais as vantagens da energia solar durante a crise hídrica?

Como já dissemos, o uso de fontes naturais e renováveis é primordial para pensar o futuro do setor energético. Logo, algumas das vantagens em utilizar a energia solar durante a crise hídrica são as seguintes:

  • Fonte de energia gratuita – a energia fotovoltaica é produzida por meio dos raios solares, sendo assim, ela é uma fonte gratuita e acessível para qualquer um que possuir os equipamentos instalados;
  • Sugiro não fazer comparações do sistema fotovoltaico com o eólico diretamente com o preço.
  • Necessidade de manutenção – após ser instalado, o kit de equipamentos têm vida útil de 25 anos e baixa manutenção. Logo, ele precisa somente de limpezas simples e regulares para bom funcionamento. 
  •  Congelamento do preço da tarifa – o consumidor após instalar um sistema fotovoltaico consegue ter o seu retorno do investimento dentro de aproximadamente 5 anos e não fica refém do aumento de tarifas por parte da concessionária durante esse período e nos posteriores. Tendo que pagar somente o custo da taxa mínima. A partir do retorno do investimento, todo esse valor que seria pago para a concessionária (considerando os aumentos tarifários) será embolsado pelo cliente.
  • Economia em mais de 90% – por fim, ao usar os painéis fotovoltaicos é possível reduzir entre 50% e 95% da conta de luz. 
Torre com por do sol no fundo

Descrição gerada automaticamente com confiança média

Ao longo deste texto mostramos tudo sobre a crise hídrica no Brasil. Dissemos que o baixo volume de água nos reservatórios faz com que as usinas tenham dificuldade em fornecer eletricidade, o que afeta a economia brasileira. Posteriormente, apresentamos como solução a energia solar, fonte renovável e gratuita. 

Gostou de conhecer quais são os fatores que influenciam no preço final da sua conta? Veja o texto Energia Solar industrial: conheça as vantagens de apostar nessa tecnologia!  

Revisado por:

SolarVolt Energia
SolarVolt Energia

Empresa especializada em Energia Solar


Deixe um comentário

SAIBA MAIS SOBRE
ENERGIA SOLAR

Receba nossos e-mails com conteúdo sobre energia solar.