4 informações técnicas e curiosidades sobre sistemas de energia solar

4 informações técnicas e curiosidades sobre sistemas de energia solar

Hoje vamos abordar aspectos técnicos e curiosidades sobre sistemas de energia solar que poderão aprimorar seu entendimento sobre essa tecnologia crescente. Caso tenha interesse nesse tema, continue a leitura!

O crescimento na utilização da energia solar tem sido significativo nos últimos anos, tanto no Brasil quanto globalmente. Isso é atribuído principalmente aos avanços tecnológicos e investimentos significativos no setor, além do fato de que o sol é uma fonte inesgotável de energia limpa, tornando a matriz energética mais sustentável.

Adicionalmente, a geração e distribuição de energia elétrica solar pode representar uma economia de recursos significativa a longo prazo, tornando-a uma opção financeiramente atraente.

No Brasil, embora o aproveitamento da energia solar esteja progredindo, ainda é comparativamente modesto, especialmente se considerarmos países como a Alemanha.

É crucial discutir esse assunto devido ao enorme potencial que o Brasil possui para o aproveitamento da energia solar, dada a sua localização geográfica privilegiada.

Com alta incidência solar ao longo do ano e muitas regiões de baixa densidade populacional, o Brasil apresenta condições perfeitas para o crescimento do mercado de energia solar!

Com isso em mente, elaboramos este post para compartilhar algumas curiosidades e informações técnicas sobre o tema. Interessado? Vamos lá:

Volt-amperes x watts 

Comumente, encontramos inversores graduados em volt-amperes (VA) em vez de watts.

Em uma resistência ideal, ambas as unidades indicam valores semelhantes, devido à relação linear entre tensão e corrente. No entanto, em várias aplicações – como motores, por exemplo – essa relação não se aplica.

Assim, um motor pode usar apenas 100 watts para realizar seu trabalho, mas o aparelho indica uma potência aparente de 150 VA.

Bloqueio x díodos de derivação Muitos manuais e artigos – especialmente os mais antigos – recomendam a utilização de diodos bloqueadores para evitar corrente inversa e retorno de fluxo para o painel durante a noite.

No entanto, recentemente, esse assunto tem sido revisado, pois a energia perdida com os diodos pode superar a perda por eventuais vazamentos noturnos para o painel.

Essa análise deve ser feita caso a caso, mas, como regra geral, sugere-se evitar o uso de diodos, especialmente em sistemas de 12 volts. Existem exceções, principalmente nos equipamentos que possuem uma película fina em que o painel é conectado diretamente à bateria.

Controle de carregamento x configurações de bateria Sabia que a maioria das baterias utilizadas em sistemas solares é do tipo chumbo-ácido?

O planejamento é crucial para entender as diferenças entre os tipos de baterias disponíveis no mercado, a fim de otimizar sua utilização e prolongar sua vida útil. Uma vez instaladas, é preferível não alterar as configurações das baterias, a menos que seja absolutamente necessário. Nesses casos, o melhor é chamar um especialista.

Calor x Geração de energia 

É importante lembrar: dependendo da localização, é preciso prestar atenção na temperatura das placas solares. Temperaturas elevadas podem resultar na produção de menos energia útil.

Os painéis solares mais comumente usados geram entre 26 e 30 Volts e cerca de 250W de energia em temperatura ambiente, mas podem perder até 20% de sua capacidade em temperaturas superiores a 65º C.

Em uma placa funcionando em condições ideais, cerca de 14% da energia solar é convertida em eletricidade, enquanto 7% é refletida e o restante se transforma em calor.

Portanto, é essencial que cada placa tenha espaço para circulação de ar e que o usuário escolha opções adequadas para o clima da região onde deseja instalar seus painéis. Estas são apenas algumas das especificidades técnicas que devem ser consideradas para o bom funcionamento dos equipamentos de captação de energia solar.

Neste contexto, é crucial escolher adequadamente o profissional que irá desenvolver seu projeto e instalação, bem como o fornecedor, para garantir o suporte de um especialista durante a aquisição dos painéis solares.

Bloqueio x díodos de derivação

Outro aspecto técnico importante na energia solar é o uso de diodos de bloqueio e de derivação. Nos manuais e artigos mais antigos, frequentemente se recomenda o uso de diodos bloqueadores para prevenir a corrente inversa e o fluxo de retorno para o painel durante a noite. No entanto, as abordagens mais recentes sugerem que a energia perdida com os diodos pode, na verdade, superar o ganho obtido ao evitar os vazamentos noturnos para o painel.

Controle de carregamento x configurações de bateria

A maioria das baterias utilizadas em sistemas solares é do tipo chumbo-ácido. Cada tipo de bateria possui suas próprias especificidades, e o entendimento destas é crucial para otimizar a utilização da bateria e prolongar sua vida útil. É importante ressaltar que, uma vez instaladas, as baterias geralmente não devem ser alteradas, a menos que seja absolutamente necessário.

Conclusão

A energia solar é uma fonte renovável e sustentável que está crescendo em popularidade e acessibilidade em todo o mundo. O potencial para esta fonte de energia no Brasil é imenso, graças à sua localização geográfica e alta incidência solar. No entanto, aproveitar ao máximo essa oportunidade requer um conhecimento técnico sólido.

Os aspectos técnicos, como a diferença entre volt-amperes e watts, a utilização de diodos de derivação e o impacto da temperatura sobre a geração de energia, são apenas alguns exemplos da complexidade inerente aos sistemas de energia solar. Além disso, a escolha e a manutenção adequadas das baterias são fundamentais para garantir a eficiência e a longevidade do sistema.

Em última análise, para navegar neste campo emergente e empolgante, é crucial fazer escolhas informadas, seja ao selecionar um profissional para desenvolver e instalar seu projeto, seja ao decidir sobre os fornecedores de equipamentos. Assim, é possível garantir a eficiência do sistema solar e desfrutar dos benefícios econômicos e ambientais que ele oferece a longo prazo.

SolarVolt Energia
SolarVolt Energia

Empresa especializada em Energia Solar


2 Respostas a “4 informações técnicas e curiosidades sobre sistemas de energia solar”

  1. Paulo disse:

    Um amigo me perguntou.
    A minha conta de energia (CEMIG), o consumo de 1 mês é apresentado como 22.080 Kwh.

    Considerando Kw(horas) certamente não é correto dizer que o consumo foi 22.080 Kwh x 720 horas/mês = 15.897.600 Kw consumidos ou seja 15,89 Gw.

    Considerando que 1.000kw são 1 Mw, este consumo também não é 22,08 Mw?

    Como posso esplicar a ele, este consumo?

    1. SolarVolt Energia disse:

      Olá Paulo, boa tarde!

      Obrigada pelo comentário.

      O consumo de 22.080 kWh/mês registrado na conta de energia é o produto da potência das cargas ligadas no local (kW) * Horas de funcionamento durante o mês(h).
      Exemplificando: Um Chuveiro de 5400 W ou 5,4 kW sendo usado 15 min todos os dias dariam 7 horas por mês um consumo mensal de 37,8 kWh/mês.

      Estamos à disposição.

Deixe um comentário

SAIBA MAIS SOBRE
ENERGIA SOLAR

Receba nossos e-mails com conteúdo sobre energia solar.