Energia solar: afinal, a eficiência da geração importa?

Energia solar: afinal, a eficiência da geração importa?

O Brasil é um país tropical e com uma excelente irradiação solar anual, na grande maioria das regiões, o que torna nosso território um local propício para a geração de energia solar fotovoltaica. Além de reduzir os custos com energia elétrica em residências e empresas, a geração de energia solar é considerada limpa e sustentável, por não agredir o meio ambiente e não gerar gases de efeito estufa. Entretanto, uma das maiores críticas a esse sistema é sua relativa baixa eficiênciada geração de energia, que, atualmente, gira em torno de 14%. Mas isso é, de fato, importante?

O que significa, na prática, eficiência da geração energética?

Eficiência de geração energética é a capacidade percentual que um sistema gerador de energia tem que converter um tipo de energia (solar, eólica, ou hídrica) em energia que possa ser utilizada (elétrica ou térmica).

Na prática, um sistema fotovoltaico de geração de energia que possui eficiência de 16%, por exemplo, converterá 16% da energia solar que recebe em energia elétrica. À primeira vista, esse valor pode parecer baixo, mas deve-se considerar algumas questões relevantes.

No dia a dia, qual a diferença de uma geração de energia solar mais ou menos eficiente?

Levando em consideração que a fonte de onde provém a energia solar, no caso, o sol, é infinita e gratuita, e que os módulos de geração de energia fotovoltaica são vendidos de acordo com sua potência, a eficiência da geração não se torna um problema.

A principal consequência da utilização de módulos de energia solar menos eficientes é a necessidade de uma maior área para gerar a mesma quantidade de energia. Entretanto, como já dissemos, o Brasil recebe grande irradiação solar durante todo o ano, o que compensa totalmente a baixa eficiência do sistema, sem a necessidade da utilização de áreas muito extensas.

Um estudo de 2014 da EPE (Empresa de Pesquisa Energética) observou que, no setor residencial, uma cobertura de 30% dos telhados com módulos fotovoltaicos seriam suficientes para gerar até duas vezes a energia necessária para o setor em nosso país.

Eficiência é diferente de abastecimento

É necessário esclarecer que a eficiência de um sistema solar de geração de energia não influencia o abastecimento da mesma. Após ser gerada, a energia elétrica proveniente de módulos fotovoltaicos funciona exatamente da mesma maneira que qualquer outra fonte geradora.

Dessa maneira, mesmo que o sistema tenha baixa eficiência de conversão de energia solar em energia elétrica, em um dia ensolarado, com céu aberto ou com poucas nuvens, há geração de energia elétrica suficiente para abastecer a residência ou empresa, se a potência e a área coberta pelos módulos forem adequadas.

Assim, fica bastante claro que os benefícios provenientes da instalação de módulos de energia solar fotovoltaica superam a relativa baixa eficiência da geração. É uma fonte de energia renovável e inesgotável, não poluente e com grande vida útil, que gera grande economia nos custos com energia elétrica.

Ainda restou alguma dúvida sobre a eficiência da geração de energia em sistemas de energia solar? Deixe seu comentário que a gente responde.

SolarVolt Energia
SolarVolt Energia

Empresa especializada em Energia Solar


2 Respostas a “Energia solar: afinal, a eficiência da geração importa?”

  1. Rudiny Sá disse:

    Eu gostaria de saber porque em algumas épocas do ano, como agora, o rendimento é menor? Como explicar isso?

    1. Olá Rudiny, o que ocorre é que de acordo com as estações do ano, a incidência de raios solares pode ser maior ou menor. No momento estamos no nosso inverno, o que faz com que a irradiação solar seja menor e, consequentemente, o rendimento do sistema fotovoltaico seja menor.

Deixe um comentário

SAIBA MAIS SOBRE
ENERGIA SOLAR

Receba nossos e-mails com conteúdo sobre energia solar.