Conheça 6 shopping centers que operam 100% com Energia Solar

Conheça 6 shopping centers que operam 100% com Energia Solar

Uma tendência que vem ganhando espaço no mercado é a de shopping centers que operam com energia solar. 

O que não chega a ser surpreendente, dadas as preocupações com questões ambientais ao redor do globo. 

O fato é que o uso de energias limpas vem se expandindo por diversos segmentos corporativos. Em centros comerciais, não poderia ser diferente. 

Os benefícios são reparados logo em um primeiro instante. A queda nas contas de energia pode ser de até 95%, gerando economia para o estabelecimento. 

Mas as vantagens vão muito além disso. 

É possível aliar sustentabilidade e design, transformando o ambiente em um local confortável para os consumidores. 

Além disso, é uma prática muito bem-vista aos olhos do público que, cada vez mais, buscam empreendimentos que se preocupem com o meio ambiente e o bem-estar social. O chamado marketing verde é uma estratégia focada em ações sustentáveis que deixa claro para o consumidor que aquele shopping center se preocupa com o planeta.

Ao adotar uma postura mais sustentável, o centro de compras passa a ter um diferencial em relação à concorrência; ganha credibilidade e agrega valor à marca; atrai uma parcela de consumidores mais conscientes, que poderão recomendá-lo para outros consumidores e atende às exigências de um mercado cada vez mais competitivo.

E, não só os consumidores, mas também investidores e governos estão de olho em empresas mais sustentáveis. Por isso, se você busca investimento, ter um certificado ou selo verde pode ser fundamental. 

Ao implantar um sistema de energia solar em um shopping center, é possível obter, por exemplo, o Selo Solar, concedido a empresas que consomem o valor mínimo anual de eletricidade solar. 

Pois é, o uso da energia solar em shopping centers já é uma realidade. 

Por isso, a seguir, conheça alguns exemplos de shoppings que já operam por meio dessa tecnologia e colhem os frutos de um investimento retornável.

1. Shopping Village Mall (Rio de Janeiro, Brasil) 

Imagem: multiplan.com.br

Localizado na Barra da Tijuca, o Shopping Village Mall se tornou, em 2019, o primeiro grupo de lojas a ser alimentado 100% por energia solar. 

A energia renovável é oriunda de um parque solar, reduzindo as contas do centro em até 40%. Esse percentual equivale a uma economia de mais ou menos 5,5 milhões ao ano. 

Ao todo, são 25.440 módulos fotovoltaicos instalados em uma área de 240.000 m². Como consequência, evita a emissão de 227.655 toneladas de gás carbônico ao longo da vida útil do sistema, que chega a 25 anos. 

De acordo com Vander Giordano, vice-presidente institucional da administradora Multiplan, “esse é um investimento ganha-ganha, em que a sustentabilidade é a questão central e os lojistas, nossos parceiros, percebem o benefício na conta do condomínio onde o custo com energia representa um valor significativo”. Ele ainda completa, afirmando que “a operação equivale ao plantio de 400 mil árvores”.

A estrutura utiliza-se de uma tecnologia conhecida como tracking, que traz mobilidade ao sistema ao modificar o ângulo das placas de acordo com as mudanças do clima. 

A boa notícia para os frequentadores do shopping é a utilização de vidros Low-e, tecnologia que permite a passagem da luz, mas barra o calor. 

2. Tarewa Mega Centre (Whangarei, Nova Zelândia)

Imagem: stuff.co.nz

Em 2014, o Tarewa Mall, na Nova Zelândia, inaugurou o maior sistema de energia solar do país. 

Ao todo, foram 926 painéis solares, que abastecem todo o sistema de ar condicionado dos 7550 m² do complexo de compras. 

A PowerSmart, desenvolvedora do projeto, afirma que o projeto possui um design único, com um contêiner que abriga os inversores, monitores e caixas de junção. “Esta é apenas uma maneira de retirarmos um pouco do controle e criarmos um modelo de negócios sustentável”.

Nesse modelo, houve uma redução entre 80% e 90% nos custos com ar condicionado através do sistema de 240 quilowatts. 

3. Porto Belo Outlet Premium (Porto Belo, Brasil)

Imagem: revistashoppingcenters.com.br

Em 2017, ocorreu a implementação de uma usina solar no Porto Belo Outlet, em Santa Catarina. 

Segundo Bernardo Tacla, diretor financeiro do Grupo Tacla Shopping, essa foi uma iniciativa experimental. “O projeto foi menor de 0,67 megawatts, justamente para testarmos a viabilidade da tecnologia e os resultados atenderam as expectativas”. 

Apesar disso, todo o consumo do local é suprido por meio da energia solar

As preocupações ambientais não ficaram de lado. Tanto que Michael Domingues, superintendente do Porto Belo Outlet Premium afirma que o estopim para essa realização foi a percepção da responsabilidade ambiental. 

A autoprodução de energia contou com 1992 módulos solares de 330W e 9 inversores WEG Huawei de 60kW, que geram 800 mil quilowatts ao ano. Para se ter uma ideia, isso equivale ao consumo mensal de 412 residências.

Mas a melhor consequência, de acordo com o superintendente, é que 560 toneladas de dióxido de carbono são evitadas. 

4. Shopping Palladium Umuarama (Umuarama, Brasil)

Imagem: revistashoppingcenters.com.br

No primeiro semestre de 2021, uma iniciativa pioneira deu um grande passo rumo à sustentabilidade

Trata-se do Shopping Palladium Umuarama, no Paraná, que foi planejado para suportar uma carga de 80 toneladas no telhado. Ou seja, antes mesmo da construção do shopping, já se pensava na instalação do sistema de energia solar. 

Inclusive, a escolha do lugar foi influenciada pelos níveis de radiação solar, que possui os maiores índices de incidência de luz no estado. 

A usina possui 1,3 MW com 3320 módulos que geram 1,8 milhão de quilowatts por ano, que representam o consumo total de mais de mil residências e evitam a emissão de 1270 toneladas de dióxido de carbono. Resultando, assim, em uma geração de energia equivalente a 100% das necessidades do estabelecimento. 

5. Shopping da Bahia (Salvador, Brasil)

Outro projeto inovador aconteceu no Shopping da Bahia, o maior do estado, em Salvador, em 2019. 

Nesse caso, foi utilizada a tecnologia OPV (Organic Photovoltaics). O estabelecimento foi o primeiro do mundo no ramo a aproveitar-se dos filmes fotovoltaicos orgânicos, um sistema de adesivamento na superfície da claraboia no terceiro piso. 

Em vez dos tradicionais painéis solares, é utilizado um filme fino, leve, flexível e resistente. Eles são criados com materiais não tóxicos e recicláveis, e podem ser aplicados em qualquer área, aumentando o aproveitamento do espaço. 

Além disso, bloqueiam 99% dos raios ultravioletas e 75% dos raios infravermelhos, gerando também o conforto térmico do local. 

Para cada m² de adesivo aplicado, é evitada a emissão de 120 quilos de CO² na atmosfera, o que gera benefícios para além da organização.

6. Robinsons Starmills (São Fernando, Filipinas)

Imagem: inhabitat.com

Em 2016, o Robinsons Starmills, na Filipinas, se inaugurou o maior sistema de energia solar sobre o telhado do mundo. 

Ao todo, são gerados 2,9 MW de energia limpa, abastecendo completamente as lojas e estabelecimentos do local. 

Apesar de sua grandiosidade, a iniciativa representou apenas uma parte de um projeto em larga escala realizado pela companhia. Ele culminou em 16 milhões de kW/h divididos por 10 usinas solares, todas elas localizadas nos telhados de shopping centers. O que economizou 8790 toneladas de emissão de gases tóxicos à atmosfera, o equivalente a plantar 223.965 árvores.

Revisado por:

SolarVolt Energia
SolarVolt Energia

Empresa especializada em Energia Solar


Deixe um comentário

SAIBA MAIS SOBRE
ENERGIA SOLAR

Receba nossos e-mails com conteúdo sobre energia solar.