Energia solar no Brasil: análise do crescimento e perspectivas futuras

Energia solar no Brasil: análise do crescimento e perspectivas futuras

A energia solar no Brasil está vivenciando uma era de crescimento, estabelecendo como uma das forças motrizes por trás da revolução das energias renováveis no país. Impulsionada por políticas governamentais favoráveis, avanços tecnológicos e um crescente reconhecimento da importância da sustentabilidade, a capacidade instalada de energia solar brasileira tem visto um aumento significativo ano após ano. 

Para se ter uma ideia do crescimento, a produção de energia elétrica por meio de placas solares, no final de 2023, alcançou um patamar jamais visto. O número de sistemas solares fotovoltaicos instalados em telhados, fachadas e pequenos terrenos superou a marca de 2 milhões, posicionando-se como a segunda principal matriz elétrica do país.

Este artigo comenta sobre o  desenvolvimento da energia solar no Brasil, explorando não apenas os marcos alcançados em termos de capacidade instalada, mas também o impacto econômico desse crescimento. 

Além disso, discutiremos como a expansão da energia solar está reposicionando o Brasil no cenário global de energias renováveis, destacando o país como um líder emergente em inovação e implementação de soluções energéticas sustentáveis!

Leia também:

Expansão da capacidade de geração de energia solar

No primeiro trimestre de 2024, a energia solar no Brasil testemunhou uma expansão, adicionando 4 gigawatts (GW) à sua capacidade de energia solar, alcançando um total de 41 GW. Essa expansão inclui tanto grandes usinas solares quanto sistemas de geração própria em telhados, fachadas e pequenos terrenos, conforme divulgado pela Associação Brasileira de Energia Solar (ABSOLAR)

Com isso, a energia solar agora representa 17,4% da matriz elétrica do país. Além disso, o segmento de geração centralizada atingiu 13 GW de potência, com investimentos que somam aproximadamente R$ 56 bilhões e a criação de mais de 391 mil empregos. Esse crescimento não só destaca a importância econômica da energia solar, mas também seu papel na sustentabilidade energética do Brasil.

A energia solar atualmente também compõe 17,4% da matriz elétrica do Brasil, um aumento que reforça o papel de suma importância desta fonte de energia na diversificação e sustentabilidade energética do país. 

Notavelmente, o segmento de geração centralizada alcançou 13 GW de potência instalada, impulsionado por cerca de R$ 56 bilhões em investimentos acumulados e a criação de mais de 391 mil empregos verdes. 

Brasil no cenário global de energia Solar

No cenário internacional, a energia solar no Brasil fortaleceu sua posição, alcançando o sexto lugar no ranking de capacidade instalada de energia solar fotovoltaica, com 37,4 GW, conforme relatório da ABSOLAR e dados da Agência Internacional para as Energias Renováveis (Irena). 

Em 2023, o Brasil adicionou aproximadamente 11,9 GW, estabelecendo-se como o quarto maior mercado de energia solar do mundo em termos de nova capacidade instalada. Essa posição elevada reflete o papel influente do Brasil na transição energética global.

Leia também:

Investimentos e desenvolvimento futuro

O setor de energia solar no Brasil atraiu mais de R$ 59,6 bilhões em novos investimentos em 2023, marcando um aumento de 49% em comparação ao ano anterior. No primeiro trimestre de 2024, contudo, a Aneel reportou que a energia solar liderou a expansão da matriz elétrica brasileira, com 1,3 GW dos 2,6 GW adicionados ao sistema elétrico provenientes de 36 usinas fotovoltaicas de geração centralizada. 

Em março de 2024, 13 centrais solares adicionaram 544,22 megawatts (MW) à capacidade de geração elétrica do Brasil, demonstrando o dinamismo e o potencial do setor.

A introdução do armazenamento de energia solar como uma alternativa

O Brasil também está avançando em direção à sustentabilidade ao adotar o armazenamento de energia solar como solução viável para a autoprodução de energia. Este avanço é especial, pois o país sofreu com e apagões prolongados durante o verão de 2024. 

Com 40 GW já instalados, representando 17,4% da matriz elétrica, a energia solar não apenas apoia o sistema hidrelétrico, mas também fornece uma resposta resiliente aos eventos climáticos extremos. 

O sistema de armazenamento com baterias introduzido permite que consumidores armazenem energia excedente, garantindo autonomia e redução de custos de até 95% em suas contas de energia. 

Por fim, a chegada da SolaX Power ao mercado brasileiro potencializa essa tecnologia, prometendo transformar o Brasil em um líder global no setor de energia solar, impulsionado pela recente queda de mais de 40% nos custos dos paineis solares em 2023.

Leia também:

Conclusão

Em suma, a energia solar no Brasil está não apenas crescendo, mas também reformulando o panorama energético nacional e global. Com a expansão da capacidade instalada, o aumento do investimento e a introdução de inovações como o armazenamento de energia, o Brasil está se posicionando como um líder na transição para uma matriz energética mais sustentável. 

As contribuições para a economia, o meio ambiente e a sociedade são claras e crescentes, refletindo o potencial imenso da energia solar no Brasil. Ao continuar nesta trajetória, o país não só assegura uma fonte de energia limpa e eficiente para seu futuro, mas também estabelece um exemplo influente para o mundo no aproveitamento de energias renováveis.

Agora, quer saber mais sobre como você pode fazer parte dessa revolução energética? Visite o site da SolarVolt para descobrir como nossas soluções em energia solar fotovoltaica podem ajudar você a economizar enquanto contribui para um planeta mais sustentável!

Ycaro Rodarte
Ycaro Rodarte


Deixe um comentário

SAIBA MAIS SOBRE
ENERGIA SOLAR

Receba nossos e-mails com conteúdo sobre energia solar.