7 maneiras de otimizar o consumo de energia em supermercados

7 maneiras de otimizar o consumo de energia em supermercados

O pagamento da conta de eletricidade e água pode custar até 3% do faturamento de um supermercado. Uma das razões para isso é que, a partir de 2015, o preço final da fatura de energia aumentou muito com a implementação do sistema de cobranças por Bandeiras Tarifárias pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Foi principalmente esse fator que trouxe à tona a temática da eficiência energética, que passou a ser estratégica no que tange ao controle de custos. Veja no post a seguir 7 maneiras de diminuir o consumo de energia em supermercados adotando algumas medidas de eficiência energética.

1. Conheça os equipamentos responsáveis pelo maior consumo de energia em supermercados

Aparelhos para regulação de temperaturas são os maiores consumidores de eletricidade em supermercados. Além dos sistemas de ventilação e climatização (ar condicionado), há os ambientes refrigerados para conservar os produtos alimentícios (refrigeradores, freezers e câmaras frias). Por outro lado, a iluminação é a responsável pela segunda maior parcela de consumo de energia em supermercados, podendo representar até 23% do consumo total.

Sabendo disso, você pode fazer um levantamento em seu supermercado para verificar quais setores estão consumindo mais e adotar medidas pontuais para efetivamente otimizar o uso dos recursos. Algumas dessas medidas não requerem investimentos prévios, somente ajustes organizacionais. Veja mais detalhes a seguir.

2. Planeje a iluminação e escolha os melhores equipamentos

Supermercados precisam estar sempre bem iluminados, em qualquer hora do dia. O que poucos empresários levam em conta é o uso da luz natural durante o dia, o que pode economizar muita energia elétrica. Se você está construindo seu supermercado ou pretende reformar em breve, não se esqueça de planejar bem a iluminação pensando de maneira econômica.

Você pode otimizar seu consumo de energia aproveitando a luz natural onde for possível, com grandes portas de vidro nas entradas e saídas. Os projetos luminotécnicos também precisam priorizar o conforto dos clientes e os displays de produtos, afinal, a experiência de vendas não pode ser prejudicada!

3. Escolha a modalidade tarifária mais adequada para seu perfil consumidor

Estudos comprovaram que a alteração da modalidade tarifária pode trazer uma economia de 8,56% no valor pago na conta de energia no período de um ano. No caso do referido estudo, a tarifa original do supermercado avaliado era verde e passou a ser azul.

A alteração da modalidade tarifária é um procedimento burocrático que você pode fazer junto à concessionária de sua região. Não haverá redução do consumo de eletricidade pelo supermercado, mas uma alteração na forma de cobrança, que fará com que o valor pago seja menor. Porém, é recomendável que você faça uma análise comparativa para verificar se a alteração de fato trará benefícios para você.

4. Troque equipamentos obsoletos e faça manutenção periódica

Equipamentos antigos ou com manutenção em atraso são responsáveis por desperdícios enormes e alto consumo de energia em supermercados. Uma das maneiras de detectar problemas nesse sentido é verificar se o equipamento está vibrando mais do que deveria ou produzindo muito ruído. Em ambos os casos, isso pode ser um indicativo de falhas no funcionamento, que podem demandar troca de peças, limpeza de dutos ou outro procedimento de manutenção.

Quando a aquisição dos aparelhos foi feita, é bem provável que você tenha realizado uma análise financeira para verificar a viabilidade da compra. Siga o prazo estimado para a depreciação e realize a troca dos equipamentos no momento apropriado.

Como as tecnologias seguem avançando no âmbito da eficiência energética, você perderá dinheiro e competitividade se não se atualizar. Tenha em mente que os sistemas de refrigeração e ventilação, juntos, somam 53% do consumo de energia em supermercados. Assim, investimentos nessas áreas são estratégicos.

5. Substitua lâmpadas comuns por LED

O consumo de energia referente à iluminação do supermercado pode representar até 23% do total do consumo de energia global. Uma das melhores soluções atualmente é investir na substituição de lâmpadas fluorescentes comuns por sistemas de LED. É estimado que o payback para esse investimento seja de 10 a 12 meses.

A instalação de lâmpadas de LED é interessante tanto do ponto de vista financeiro quanto ambiental, uma vez que as lâmpadas têm maior durabilidade, reduzem até 50% o consumo de energia em supermercados na parte de iluminação e são menos impactantes na disposição final.

6. Adquira seu próprio sistema solar fotovoltaico

A crise energética é uma realidade no país faz um tempo. Além disso, a nova forma de cobrança por bandeiras tarifárias encareceu ainda mais esse insumo. Esses fatores somados acabaram culminando na classificação do Brasil como 6º colocado entre as nações de energia elétrica mais cara do mundo. Ou seja, adquirir eletricidade das concessionárias públicas (mercado cativo) tem se tornado um negócio cada vez menos interessante.

Uma das melhores alternativas hoje em dia é, certamente, o investimento em sistemas fotovoltaicos. Criando a sua própria energia, você ficará livre de intermediários e trará segurança energética para seu estabelecimento. Cientes disso, algumas redes de supermercados já estão investindo na autogeração para reduzir a conta de energia.

A tendência de investimento em placas solares fotovoltaicas veio para ficar. A Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) tem buscado, inclusive, expandir a aplicação das tecnologias solares nas lojas do setor!

7. Crie uma cultura de eficiência energética em sua companhia

As ideias oferecidas anteriormente precisam ser acompanhadas pelas equipes das lojas. Isto é, as pessoas envolvidas precisam estar cientes do papel que desempenham para garantir a eficiência energética do supermercado.

Para isso, é importante trazer informações relevantes a respeito do tema, bem como esclarecer sua importância diante de um cenário de crise econômica e energética. Não apenas a sustentabilidade ambiental deve ser destacada, mas a economicidade do uso inteligente dos recursos.

Por meio de campanhas educativas é possível, por exemplo, ensinar os funcionários a detectarem falhas ou problemas de funcionamento em refrigeradores e encaminhar protocolos de manutenção. Ações simples como apagar as luzes quando não estão sendo usadas e o olhar de cuidado quanto à limpeza dos dutos de ventilação podem ter impacto significativo ao final do mês na conta de energia.

Assim, o consumo de energia em supermercados pode ser significativamente reduzido ao se adotarem medidas simples de controle de manutenção. Além disso, a possibilidade de aquisição de sistemas solares fotovoltaicos tem se consolidado como tendência, ainda mais diante de um cenário de crises e incertezas.

Entre em contato conosco para saber como a energia solar fotovoltaica pode ajudar você a cortar seus gastos com a conta de energia ao fim do mês!

SolarVolt Energia
SolarVolt Energia

Empresa especializada em Energia Solar


Uma Resposta a “7 maneiras de otimizar o consumo de energia em supermercados”

Deixe um comentário

SAIBA MAIS SOBRE
ENERGIA SOLAR

Receba nossos e-mails com conteúdo sobre energia solar.