Mito: Projeto De Energia Solar Deixa A Construção Feia

Mito: Projeto De Energia Solar Deixa A Construção Feia

A energia solar é um setor que tem crescido muito nos últimos anos, principalmente por ser uma fonte energética limpa, barata e renovável. Mas ainda existe um tabu de que o projeto de energia solar é incompatível com a estética de um projeto arquitetônico inovador. Se você pertence ao grupo que compartilha dessa opinião, é bom pensar de novo. 

Atualmente, a tecnologia dos painéis solares está muito evoluída, assim como as técnicas construtivas. Assim, basta o arquiteto usar a sua criatividade para alcançar um resultado esteticamente bonito, mas altamente funcional e, ainda, exemplo em sustentabilidade. 

Preparamos este artigo para inspirar você a incorporar o projeto de energia solar no seu empreendimento de maneira vanguardista. Vamos explicar sobre as vantagens da energia fotovoltaica e mostrar como você pode ter todos esses benefícios no seu trabalho. Leia até o fim e proponha soluções surpreendentes nos seus projetos! 

Por que incorporar a energia solar no projeto? 

Incorporar a energia solar no projeto arquitetônico é um enorme benefício e há diversos motivos para justificar essa escolha. Vamos ressaltar apenas aqueles que consideramos principais a seguir. 

Sustentabilidade

O primeiro motivo para incorporar a energia solar no projeto não poderia ser outro. Estamos nos aproximando a uma velocidade espantosa do ponto em que os recursos do planeta não poderão mais ser recuperados. Isso implica, em última instância, na extinção da raça humana. Mas, antes, as gerações futuras viverão anos sofridos, de muitas privações, insegurança e uma grande tensão. 

Para evitar que isso aconteça, as medidas têm que ser tomadas agora. A energia solar fotovoltaica é uma das fontes energéticas mais sustentáveis de que se tem notícia e, portanto, uma aposta segura para fazer parte da solução ao problema ambiental que enfrentamos agora.   

Criar uma função secundária para os painéis solares

Tempos atrás, a estética era uma objeção por parte de clientes e arquitetos para o uso de painéis solares no projeto arquitetônico. Mas a tecnologia da energia solar evoluiu bastante, e hoje já é possível usar os painéis fotovoltaicos no lugar de outros tipos mais tradicionais de acabamentos, criando novas possibilidades. 

Você sabia, por exemplo, que é possível dar uma função secundária para os painéis solares? Nesses casos, você terá um equipamento dois em um que, além de fazer a captação de energia, ainda cumprirá uma outra função importante no seu projeto. Veja alguns exemplos desses usos: 

  • Criação de áreas de sombra: por exemplo, no estacionamento do condomínio. Em vez de usar toldos ou telhas, os carros podem ficar abrigados pelos painéis solares; 
  • Isolamento térmico: é função dos painéis solares absorver a luz solar e transformá-la em energia. Quando instalados nos telhados, eles proporcionam um maior conforto térmico, isolando o imóvel do calor; 
  • Cobertura de lajes: os painéis solares podem ser usados no lugar das telhas, fazendo a cobertura das lajes.

Nesse último caso, atenção: a laje deve ser impermeabilizada, uma vez que a cobertura com os painéis fotovoltaicos não é totalmente vedada. Assim, provavelmente terá fissuras, por onde a água da chuva pode passar. A impermeabilização é a melhor forma de prevenir esse problema.   

Quais as vantagens da energia solar? 

Economia

Definitivamente, a economia é o primeiro ponto que precisamos ressaltar quando o assunto são as vantagens da energia fotovoltaica. A eletricidade produzida a partir da luz do sol pode ser usada para alimentar todo e qualquer aparelho elétrico e eletrônico — de aparelhos de ar condicionado e geladeiras, passando por computadores e até mesmo carros elétricos

Tudo isso, usando uma fonte de energia gratuita, que é a luz solar. A economia na conta de luz é tanta, que em poucos anos o investimento na instalação da tecnologia é compensado. 

Além disso, nos sistemas on-grid (ou seja, ligados à rede elétrica de distribuição), é possível obter créditos com o excedente de energia gerada. Esses créditos podem ser utilizados quando o sistema fotovoltaico não estiver produzindo a sua própria energia, como à noite. Assim, ao fim do mês, a conta de energia é realmente bem pequena.

Se os créditos gerados forem muito maiores do que os consumidos, o cliente ainda sai em vantagem, pois é possível distribuir a energia gerada pela usina para outras unidades que sejam do mesmo titular.  

Valorização do imóvel

Imóveis com projeto de energia solar incorporado têm maior valor agregado aos olhos do consumidor. Foi isso que provou uma pesquisa do Berkeley Lab, laboratório dos Estados Unidos ligado à Universidade de Berkeley, na Califórnia. Segundo o estudo, um sistema de energia solar pode representar uma valorização que varia entre os 3% e 6%. 

Apesar de o estudo ter considerado dados do mercado norte-americano, a experiência de campo leva a crer que no Brasil o resultado seria semelhante. Isso se dá por dois fatores. Em primeiro lugar, pela economia na conta de luz. Em segundo lugar, porque a sustentabilidade é uma preocupação real dos consumidores atuais. 

Melhor reputação organizacional

A reputação organizacional é um conceito do marketing que diz respeito à imagem que o público tem da empresa ao longo do tempo. É a reputação que garante a sobrevivência e a relevância da marca no longo prazo, porque é a ela que você deverá recorrer em casos de uma situação de crise ou em alguma mudança estratégica da empresa. 

A incorporação de um projeto de energia solar nos empreendimentos da empresa é percebida como positiva pelos diferentes públicos. A decisão é interpretada como um ato de sustentabilidade, um compromisso com o bem-estar coletivo e também uma posição inovadora. Tudo isso contribui para uma melhor reputação. 

Além disso, a energia solar é um ponto que pode ser trabalhado no marketing verde da empresa. Essa estratégia tem foco em trabalhar a consciência para a sustentabilidade e tem crescido nos últimos anos. 

Um artigo de pesquisadores da Universidade Federal do Espírito Santo revela que houve um crescimento de 478% nos chamados “produtos verdes” entre os anos de 2010 e 2015. Esse dado aponta para uma maior percepção do valor agregado que a sustentabilidade imprime nos produtos. 

Como incorporar o projeto de energia solar ao design arquitetônico? 

A Resolução Normativa 482, da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) foi publicada em 2012. A partir daí, a energia solar fotovoltaica começou a crescer em popularidade no país. No entanto, a maioria esmagadora dos imóveis anteriores a esse ano foram construídos sem a incorporação do projeto de energia solar. 

Mas não é por isso que, atualmente, não é possível instalar uma pequena usina fotovoltaica à construção pronta. Nos próximos tópicos, vamos ver como podemos integrar o projeto de energia solar à arquitetura de diferentes perfis de construção. 

Incorporação da energia solar em imóveis construídos

Quando uma construção é feita originalmente sem a previsão do projeto de energia solar, as possibilidades de incorporação da tecnologia ficam um pouco mais limitadas. Mesmo assim, ainda é possível passar a fazer uso dessa tecnologia. 

Nesses casos, os painéis fotovoltaicos (ou solares) devem ser instalados sobre trilhos, que são posicionados sobre o telhado da edificação. Hoje em dia, já existem trilhos que podem ser adaptados a todos os tipos de estrutura. Portanto, qualquer tipo de construção residencial pode ter seu projeto de energia solar. 

Incorporação da energia solar em imóveis na planta e em construção

Para imóveis que ainda não começaram a ser construídos, o ideal é que o projeto arquitetônico seja feito já levando em consideração o projeto de energia solar. Há casos na literatura técnica em que os painéis solares tornaram-se a estrela principal do projeto, oferecendo uma solução ao mesmo tempo inovadora e sustentável. 

Uma das grandes vantagens de incorporar o projeto de energia solar ainda na fase de construção é a possibilidade de deixar a infraestrutura do sistema fotovoltaico mais discreta. Com a construção ainda em andamento, é possível passar cabos e conduítes embutidos. Dessa forma, não será preciso passá-los por furos e nem rasgar as paredes posteriormente.    

Há dois caminhos principais para essa incorporação, como vamos ver a seguir. 

Integração Fotovoltaica em Edificações

“Integração Fotovoltaica em Edificações” é a tradução da tecnologia conhecida como BIPV (Building Integrated Photovoltaics). A base dessa tecnologia é o uso dos painéis fotovoltaicos como parte estrutural do projeto arquitetônico. Os painéis podem substituir diferentes elementos, como claraboias, janelas, toldos e fachadas de vidro. 

Um exemplo de sucesso do uso dessa técnica é o projeto do prédio CIS Nordhavn, da Escola Internacional de Copenhagen. A fachada do edifício é coberta por 12.000 painéis solares. Cada painel foi posicionado em um ângulo específico para aproveitar a maior quantidade possível de luz solar.

Telhado Solar

Os telhados solares são uma tecnologia de ninguém menos que Elon Musk, um dos expoentes em inovação do século XXI. A tecnologia foi colocada no mercado em 2017 pela Tesla, empresa de armazenamento de energia e fabricante de carros elétricos do empresário norte-americano. 

A proposta da tecnologia é oferecer painéis fotovoltaicos que têm um design muito similar ao de uma telha convencional. Dessa forma, elas aderem perfeitamente à cobertura da edificação, não destoam do projeto arquitetônico e agregam eficiência energética ao imóvel. 

Instaladas as telhas solares, você só vai precisar se preocupar em incorporar os outros elementos do sistema fotovoltaico ao projeto do imóvel. O primeiro deles é o inversor solar. Trata-se do equipamento que converte a corrente contínua em corrente alternada. 

O inversor é feito para trabalhar sob chuva e radiação solar. Assim, você não precisa protegê-lo das intempéries. Por isso, ele pode ficar em uma área de garagem ou próximo a um quartinho de manutenção do condomínio. 

Mais sensíveis são os cabos da string box, que não podem ficar expostos à radiação ultravioleta. Portanto, a melhor solução é prever uma tubulação para ficar no mesmo local onde o inversor será colocado. Quando o projeto de energia solar é feito junto com a construção, são estes os cabos que podem ser embutidos, melhorando até mesmo sua proteção. 

Para realizar o seu projeto de energia solar com segurança e em completa sintonia com o projeto arquitetônico, o melhor caminho é contratando uma empresa especialista na instalação de projetos fotovoltaicos, como a SolarVolt. 

A empresa, totalmente brasileira, foi fundada em 2013. Desde então, já construímos um portfólio que conta com mais de 1.500 projetos homologados, totalizando 60.000 kWp instalados. 

Nossos especialistas são qualificados e estão sempre atualizados sobre a legislação vigente no país. Assim, eles podem orientar você sobre a melhor solução para atender o seu projeto, integrando-se a ele esteticamente e otimizando os investimentos realizados.

Peça seu orçamento e realize projetos cada vez mais modernos e de estética surpreendente! 

Revisado por

SolarVolt Energia
SolarVolt Energia

Empresa especializada em Energia Solar


Uma Resposta a “Mito: Projeto De Energia Solar Deixa A Construção Feia”

Deixe um comentário

SAIBA MAIS SOBRE
ENERGIA SOLAR

Receba nossos e-mails com conteúdo sobre energia solar.