Saiba Como A Energia Solar Ajuda A Preservar Recursos Hídricos

Saiba Como A Energia Solar Ajuda A Preservar Recursos Hídricos

A energia solar é uma fonte energética 100% limpa e renovável. Ela aproveita a radiação solar que incide diariamente sobre a Terra e não agride o meio ambiente em contrapartida, seja com a poluição dos recursos hídricos ou do ar e não agrava o efeito estufa, por exemplo, como ocorre em outras fontes de geração energética.

No entanto, essas características não são as únicas inerentes à energia solar. Ela também pode ajudar a preservar os recursos hídricos, algo que outras matrizes energéticas, como as termelétricas, não fazem. 

Neste artigo, nós vamos mostrar como essa fonte limpa de geração de energia elétrica — e que tem se tornado cada vez mais comum no Brasil — pode ser ainda mais que uma fonte limpa de geração de energia. 

Já imaginou se a energia solar fosse capaz de ajudar a economizar os recursos hídricos utilizados para a irrigação? E se ela ajudasse a reduzir a perda de água por meio da evaporação? 

Neste artigo, nós vamos entender: 

  • Por que a energia solar é considerada uma fonte de energia limpa? 
  • Como as energias não limpas agridem os recursos hídricos? 
  • 3 formas de economizar recursos hídricos por meio da energia solar
  • Por que optar por um sistema de geração de energia que economiza água?

Tudo isso existe e é o que vamos mostrar a partir de agora. Confira!

Por que a energia solar é considerada uma fonte de energia limpa?

O conceito de energia limpa foi criado para diferenciar as formas de geração de energia não poluentes das demais, que agridem o meio ambiente. A energia solar, como bem sabemos, tem como matéria-prima a radiação solar. 

A luminosidade do Sol incide sobre as células fotovoltaicas, que geram uma corrente elétrica, que é transformada em eletricidade por meio de um conversor. Um kit de um projeto fotovoltaico é composto tipicamente pelos seguintes elementos: 

  • Placas fotovoltaicas, que fazem a captação da radiação solar e a transforma em energia elétrica; 
  • Inversor de corrente, aparelho que transforma a corrente contínua (CC) em corrente alternada (CA); 
  • String box, que é um dispositivo de segurança do sistema e previne a propagação de acidentes elétricos; 
  • Cabos e conectores, que ligam todos os elementos, fazendo tudo funcionar. 

Dessa forma, não há liberação de substâncias poluentes, como monóxido de carbono, por exemplo, seja no ar ou na água, durante o processo de geração da energia. 

E por que é renovável? 

A energia solar se vale de uma fonte energética que não se esgota: a radiação solar. Além do mais, ela não agride o Sol por absorver sua luminosidade. Tampouco causa outros impactos problemáticos à atmosfera ou à comunidade ao redor de onde é utilizada. 

Outras energias renováveis são a hidrelétrica e a eólica, por exemplo, que são movidas pela água e pelo vento, respectivamente. 

Como as energias não limpas agridem os recursos hídricos?

Se existem formas de energia limpa é porque existem, também, energias “não-limpas”, certo? A diferença entre elas é que, durante o processo de geração de energia elétrica, há queima de combustíveis fósseis ou outras formas de degradação ambiental e liberação de substâncias tóxicas no ar ou na água.

A mais conhecida é a termelétrica, a partir da queima de carvão mineral ou vegetal. Durante esse processo, é liberada uma grande quantidade de monóxido ou dióxido de carbono, substâncias altamente tóxicas e que poluem o ar e, muitas vezes, os mananciais que ficam próximos a essas usinas. 

Em 2015, os países membros da ONU comprometeram-se com um acordo para um futuro mais sustentável. Nesse acordo estavam descritos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que incluem o acesso amplo a uma fonte de energia limpa e barata. 

Essa meta visa, objetivamente, diminuir o uso de fontes energéticas não limpas. Como consequência, serão diminuídas também as emissões de gases do efeito estufa e a poluição dos mananciais que acontecem no processo de queima dos combustíveis.  

Foto: Petrobras – Termoelétrica Juiz de Fora/MG – Potência instalada de 87 MW

3 formas de economizar recursos hídricos por meio da energia solar 

1. Energia solar não utiliza água

A primeira forma de a energia solar ajudar a preservar os recursos hídricos é justamente não utilizar água no processo de geração de eletricidade. Como já dissemos, todo o processo de transformação da luminosidade do Sol em energia elétrica é feito por meio da captação por células fotovoltaicas e conversores, que são instalados em painéis fotovoltaicos. 

Dessa forma, não há consumo de recursos hídricos durante o processo de transformação. Isso não ocorre em outras fontes energéticas. As hidrelétricas, é claro, utilizam uma enorme quantidade de água para movimentar suas turbinas, e é esse movimento que gera a energia que será transformada em eletricidade. 

No entanto, para esse processo, é preciso alagar áreas enormes e gerar um volume de água suficiente para alimentar a geração. 

Já nas termelétricas, a água é utilizada na alimentação do sistema de resfriamento das turbinas. Na usina de energia nuclear, a água também é fundamental para o resfriamento do núcleo do reator nuclear.

2. Energia solar para irrigação

A irrigação é uma forma bastante utilizada para garantir o desenvolvimento de vegetais sem depender exclusivamente da chuva. Há uma série de técnicas para se buscar maior eficiência na irrigação, seja na economia do uso do recurso hídrico ou da própria energia. 

A energia solar está sendo vista, cada vez mais, com bons olhos também pelos pequenos e grandes produtores agrícolas. Além da geração de energia solar para consumo da residência ou dos equipamentos, ela também tem sido utilizada como fonte de energia para irrigação, em substituição aos sistemas de bombeamento, que são os mais comuns. 

E como isso ajuda na economia de recursos hídricos? Em primeiro lugar, toda técnica de bombeamento de uma fonte de água até uma determinada plantação implica em desperdício ao longo desse trajeto. 

Outra vantagem do uso da energia solar para a irrigação é a economia no custo da conta de luz. Afinal, a alternativa a isso é o uso da eletricidade para bombear a água da fonte até a lavoura.  

Economia de água

Mas a principal novidade trazida pelo uso da energia solar para a irrigação é a economia de água de forma direta. Isso porque a geração de energia por meio da luz do Sol passa a integrar um sistema que automatiza o processo de irrigação nas plantações. 

Além da economia de energia, isso representa uma utilização muito menor de água que nos processos tradicionais de irrigação.

3.Painéis solares flutuantes

Uma outra forma de utilização da energia solar é por meio de painéis solares flutuantes. Eles são instalados em cima de um espelho d’água, como uma represa ou um lago, por exemplo, e estão sendo utilizados cada vez mais em países como os Estados Unidos, a Índia e a China. 

Essa tecnologia consiste em cobrir parcialmente áreas alagadas ou de reservatórios com os painéis solares — aqueles mesmos que são utilizados nos telhados de casas, indústrias ou comércios para a geração de energia solar. 

Além da economia na conta de luz, que é uma característica comum a todo local que utiliza a energia solar como fonte de geração de eletricidade, os painéis solares flutuantes também atuam como uma espécie de barreira para a evaporação. Ou seja, diminui a perda de água nesses locais. Nesses casos, a evaporação pode cair em até 70%.  

Uma outra vantagem é a maior eficiência energética. A fabricante francesa Ciel & Terre International divulgou uma pesquisa que estima em 14% a mais a geração de eletricidade de painéis solares flutuantes, na comparação com os que são instalados em telhados ou na terra. 

O motivo apontado pela empresa é que, na água, a temperatura dos painéis solares é mais baixa, e esse resfriamento garantiria uma maior eficiência energética.

Foto: Freepik

Por que optar por um sistema de geração de energia que economiza água?

Neste artigo, vimos que a energia solar é uma aliada na preservação dos recursos hídricos, seja por não utilizar água no seu processo de geração de eletricidade ou por auxiliar na economia de água utilizada para irrigação, por exemplo. 

A questão da economia da água é crucial em qualquer parte do mundo, incluindo o Brasil, cujas reservas de água doce representam cerca de 15% do total mundial. 

Com as mudanças climáticas, que interferem até mesmo no regime de chuvas das mais variadas regiões, nós vivemos uma situação de desabastecimento no ano de 2016, que reforçou a necessidade de maior atenção sobre o assunto. 

Portanto, optar pela energia solar, seja para garantir a geração e o consumo de energia elétrica dentro da sua casa, em um estabelecimento comercial, na indústria ou mesmo em uma propriedade rural, é optar pela preservação dos recursos hídricos. Para isso, você deve recorrer sempre a empresas de referência no setor de energia solar. 

A SolarVolt é uma empresa 100% brasileira com ampla experiência no planejamento e na implementação de projetos de energia fotovoltaica para diferentes perfis de clientes. 

Seja você responsável por uma construtora e incorporadora, proprietário de uma fazenda, um hotel, bar, restaurante ou outro tipo de negócio, temos certeza de que conseguimos atender a sua demanda de uma forma personalizada e com excelência. 

Em quase 10 anos de experiência, reunimos um portfólio com 1.500 projetos homologados, totalizando 60.000 kWp instalados. Nossa equipe é formada por profissionais qualificados, sempre atualizados sobre as novidades do mercado e sobre a regulamentação vigente no setor. 

Peça o seu orçamento e leve o futuro da energia para o seu empreendimento já!

Revisado por:

SolarVolt Energia
SolarVolt Energia

Empresa especializada em Energia Solar


Deixe uma resposta

SAIBA MAIS SOBRE
ENERGIA SOLAR

Receba nossos e-mails com conteúdo sobre energia solar.