Sistema Grid Zero, Um Novo Horizonte De Fornecimento Energético Para Grandes Consumidores

Sistema Grid Zero, Um Novo Horizonte De Fornecimento Energético Para Grandes Consumidores

O acesso a uma energia limpa e renovável é um dos compromissos assumidos pelo Brasil com a comunidade internacional para um futuro mais sustentável para o país e o planeta. Por isso, novas soluções energéticas devem sempre ser incentivadas e adotadas. É o caso do sistema grid zero, que vem trazendo inovação e mais possibilidades. 

Os sistemas on grid e off grid já são velhos conhecidos de quem se interessa pela energia solar fotovoltaica. Apesar de suprirem uma boa parte da demanda, esses dois sistemas ainda deixavam margem para uma atuação mais eficiente em casos específicos. É exatamente nessa lacuna que o grid zero atua, como vamos ver neste artigo. 

Preparamos um guia para você entender quais as diferenças entre on grid, off grid e zero grid. Assim vai ficar mais fácil saber escolher qual tipo de sistema usar no seu empreendimento. Neste artigo, você vai ver: 

  • Como funciona a energia solar?
  • Como é um kit de painelsolar? 
  • O que são sistemas de energia solar on grid e off grid?
  • E o sistema grid zero, como funciona? 

Está pronto para tirar as dúvidas? Então vamos lá!   

Como funciona a energia solar? 

Parece quase ficção a ideia de uma fonte energética limpa, renovável, praticamente inesgotável e muito barata. Mas a energia solar cumpre exatamente todos esses requisitos. 

Essa fonte energética alternativa é limpa, uma vez que a sua produção e o seu uso não geram resíduos para o solo, a água ou a atmosfera. É renovável e praticamente inesgotável, já que o Sol manda sua energia para a Terra constantemente, e os cientistas preveem que o astro ainda deve continuar existindo por cerca de 5,5 bilhões de anos.

Quanto aos gastos, basta pôr na ponta do lápis. O investimento inicial para a implementação do sistema retorna depois de alguns anos, com a economia verificada na conta de energia

A energia que provém do Sol pode ser aproveitada de várias maneiras. Uma delas, já conhecida, é para o aquecimento solar. Nessa modalidade, usamos a energia térmica gerada pelo Sol para aquecer a água de chuveiros, torneiras e até banheiras e piscinas.

A energia solar também pode ser usada para abastecer equipamentos elétricos, convertendo os raios solares em energia elétrica. A partir daí, a eletricidade pode ser usada para abastecer todos os tipos de equipamentos elétricos — de equipamentos industriais a pequenos eletrodomésticos.

Assista ao vídeo abaixo e veja mais detalhes sobre como funciona a energia solar: 

Como é um kit de painel solar? 

Existem tipos de sistemas fotovoltaicos diferentes, como vamos ver mais adiante. No entanto, os elementos básicos para um kit de painel solar — ou kit de sistema solar fotovoltaico — são estes que estão nos tópicos a seguir.

Painéis solares 

Painéis solares são equipamentos compostos por células fotovoltaicas normalmente feitas em silício. Essas células captam a luz do sol e transformam em energia elétrica. Para um funcionamento ótimo dos painéis, é necessário que eles tenham a máxima exposição solar por dia. Por isso, normalmente são instalados em cima dos telhados das construções. 

Inversor solar

Os painéis solares geram energia elétrica em corrente contínua (CC). Porém, os equipamentos consomem energia em corrente alternada (CA). É o inversor solar que faz essa transformação da corrente para o devido uso da energia.  

Estrutura de suportes

Os painéis devem ser colocados sobre uma estrutura de suportes, que faz com que eles fiquem na posição desejada para captar o máximo de luz solar. Os suportes também garantem que os painéis estejam bem fixados para resistirem às intempéries. 

String box

A string box é um equipamento de segurança e proteção do seu sistema fotovoltaico. Ela cumpre um papel parecido àquele dos disjuntores de uma caixa de distribuição de energia. Ou seja, a string box é um equipamento de segurança, que protege seu sistema de energia fotovoltaica contra acidentes elétricos. 

O que são sistemas on grid e off grid? 

Você já deve ter ouvido falar em sistema on grid e off grid. Mas você sabe as diferenças entre um e outro e quando devem ser usados? 

A necessidade do(s) usuário(s) e as condições do contexto do empreendimento vão ditar o tipo de sistema fotovoltaico que deverá ser instalado. Vamos entender cada um deles melhor. 

Sistema on grid

Em inglês, o “grid” é a rede de distribuição de eletricidade. Portanto, o sistema on grid é aquele que está conectado à rede de distribuição. Essa conexão é possível através de inversores que, além de transformar a CC em CA, fazem a sincronização da corrente gerada pelo sistema fotovoltaico com aquela da rede. 

A principal característica do sistema on grid é o fato de ele “trocar” energia com a rede de distribuição. Em períodos quando o sistema não recebe luz solar suficiente para gerar energia — como à noite ou depois de vários dias nublados —, o sistema é capaz de acionar a rede e usar a energia da distribuidora. 

Por outro lado, sempre que há uma produção maior do que o consumo, esse excedente é enviado para a rede de distribuição de energia. Essa operação é regulamentada no Brasil, e o envio gera créditos de energia para o empreendimento. Eles podem ser usados em até 5 anos. 

Na prática, o que acontece é que no fim do mês, o usuário paga apenas pela diferença entre a energia que foi enviada para a rede e a energia consumida também da rede. Isso significa que a conta de luz será muito mais baixa, mesmo usando um pouco de energia da companhia elétrica. 

Sistema off grid

Se o sistema on grid é aquele que está conectado à rede elétrica, o sistema off grid é exatamente o oposto. Também conhecido como sistema isolado, ele pode ser instalado em locais onde a rede elétrica ainda não chegou. 

Na construção civil, por exemplo, os sistemas off grid permitem um início mais rápido das obras, uma vez que não é necessário esperar que a companhia distribuidora faça a instalação da rede elétrica. Além disso, o sistema isolado pode substituir os geradores, levando a uma obra muito mais limpa. 

Para conseguir suprir a necessidade de energia mesmo quando não há sol, o sistema off grid precisa de alguns elementos a mais no seu kit de instalação. Estamos falando de baterias e de controladores de cargas, que garantem a segurança dos módulos de armazenagem da energia. 

Por conta desses equipamentos a mais, o sistema off-grid tem um valor de instalação mais alto do que o sistema on grid. Mas ainda assim, a instalação compensa: depois de poucos anos, o investimento se paga e começa a render lucro para os usuários. 

Como, no sistema off grid, não existe a possibilidade de utilizar a energia da rede elétrica, é essencial fazer o cálculo correto da estimativa de consumo. Assim, não corre-se o risco de os usuários ficarem sem energia nos períodos em que o sistema não estiver exposto ao Sol. 

E o sistema grid zero, como funciona? 

O sistema grid zero pode ser considerado uma inovação no setor das renováveis e uma novidade no mercado. Trata-se de um sistema no qual não há a injeção de energia na rede da distribuidora de energia. Ou seja, mesmo que seja produzido um excedente, ele não vai para a rede elétrica de distribuição. 

Em vez disso, toda a energia pode ser direcionada para um quadro de distribuição determinado — por exemplo, para alimentar todo o sistema de ar-condicionado do empreendimento — ou para várias atividades diferentes. 

O ponto é que o sistema grid zero usa um inversor inteligente, com a capacidade de controlar a geração, dependendo da necessidade. Ao mesmo tempo, esse sistema não permite a retroalimentação do sistema fotovoltaico à rede elétrica. Ao mesmo tempo, esse sistema não permite a injeção de energia do sistema fotovoltaico à rede elétrica. O objetivo do grid zero é abastecer e atender o autoconsumo do momento. 

Você pode usar um sistema grid zero em conjunto com um sistema on grid. Dessa forma, será possível usar todo o potencial de geração energética do sistema e, ao mesmo tempo, não enviar a energia para a rede. 

Esse sistema é muito interessante, por exemplo, em unidades que não permitem a geração de créditos de energia. Mas também é muito usado para projetos com grande consumo. Essa é uma forma de suprir a necessidade energética sem precisar realizar mudanças nos contratos firmados com a concessionária de energia elétrica. Por isso, a indústria e o agronegócio são grandes usuários dos sistemas grid zero em países onde a tecnologia já é mais comum, como Alemanha e Estados Unidos.  

No Brasil, o uso de energia fotovoltaica está se tornando cada vez mais difundido. Assim, temos motivos para pensar que em poucos anos, o sistema grid zero será uma opção técnica por aqui também. Esse é um modo eficiente de ter retorno sobre a geração de energia, uma vez que trata-se de uma opção totalmente livre de encargos, impostos, tarifas e taxas. 

A SolarVolt Energia é uma das empresas brasileiras com capacidade para instalar os sistemas grid zero. Em mais de 10 anos de experiência, acumulamos mais de 1.500 projetos de energia fotovoltaica de diferentes perfis instalados em 11 estados brasileiros,  nossos projetos já acumulam 60.000 kWp instalados.

Já fornecemos energia para grandes condomínios residenciais, fazendas, indústrias e diferentes tipos de comércio. Nossa equipe é composta por especialistas que passam por melhoramentos constantes. Assim, além de estarem a par das tecnologias mais modernas, estão sempre por dentro da legislação em vigor no país. Peça seu orçamento e tenha, você também, a energia do futuro!

Revisado por

SolarVolt Energia
SolarVolt Energia

Empresa especializada em Energia Solar


Deixe um comentário

SAIBA MAIS SOBRE
ENERGIA SOLAR

Receba nossos e-mails com conteúdo sobre energia solar.