Um futuro com energias renováveis em 10 passos

Um futuro com energias renováveis em 10 passos

Nebojsa Nakicenovic é diretor do Institute for Applied Systems Analysis (IIASA) e membro do Future Earth’s Global Carbon Project. É um importante e reconhecido economista sérvio ligado há décadas às questões energéticas e de fontes renováveis. Com um histórico assim, é interessante encontrar seu artigo recentemente divulgado no site do World Economy Forum, no qual lista 10 passos para eliminar de vez o carbono da economia global. Pode parecer um ideal utópico, distante e audacioso – mas, em suas próprias palavras, é “alcançável”.

Nebojsa fala sobre o dióxido de carbono:

“É o principal gás do efeito estufa e contribui para mudanças climáticas, com grande parte de sua fonte saindo de nosso uso de combustíveis fósseis visando ao desenvolvimento. Emissões de dióxido de carbono cresceram exponencialmente desde 1850 a uma taxa anual de 2%, enquanto a descarbonização da economia global é cerca de 0,3% por ano.”

O economista fala que, no entanto, atualmente a comunidade científica tem um entendimento melhor do desafio da descarbonização e como enfrentá-la. Assim, ele cita uma dezena de itens para que a economia global se livre de vez do carbono e caminhe rumo a um futuro cada vez mais sustentável e menos propenso a mudanças climáticas e poluição.

Mudar atitudades

De costumes culturais a infraestrutura e design – tudo deve passar por mudanças de comportamento e como lidamos com bem-estar e saúde. Políticas governamentais teriam um grande papel aqui.

Transformar governanças

Novamente políticas governamentais devem falar mais alto no que se refere a construções, padrões de eficiências de combustíveis para transporte e mandatos de introdução a energias renováveis, por exemplo.

Melhorar eficiência energética

Aqui o lema é “Fazer mais com menos”. Especialmente no uso final, a eficiência no uso de energia precisa aumentar, reduzindo a quantidade de energia primária e trazendo custo-benefício capaz de “concorrer” com o carbono.

Aumento o uso de renováveis

Com atitude pública e eficiência mais evoluídas, é preciso aumentar o share de uso de energias renováveis, que poderia sair dos atuais 17% para algo entre 30% e 75%, podendo chegar a até 90% em três décadas.

Reduzir a intensidade da energia global

O ideal aqui é combinar melhorias na indústria (que já estão acontecendo, com mudanças na estrutura e redução no gasto de energia, por exemplo) com a tecnologia mais avançada.

Usar tecnologias conhecidas

Captura e armazenamento de carbono é um caminho para a descarbonização com uso contínuo de energia fóssil.

Melhorar prédios

Novos prédios podem ser projetados e construídos para usar quase nada de energia para aquecimento e resfriamento. Casas com energia passiva ou que produzem sua própria energia são outras ótimas oportunidades para alcançar a descarbonização.

Cortar transportes baseados em emissão de carbono

Nas próximas décadas, provavelmente veremos uma grande transformação no transporte, com eletricidade substituindo veículos a gasolina, por exemplo. A mobilidade urbana também terá papel fundamental aqui.

Processos industriais limpos

Melhora na eficiência industrial também é essencial e levará a ganhos de produtividade e competitividade corporativa, em busca de fontes energéticas com taxas de emissão tendendo a zero.

Segurança para investimentos em energias renováveis

O fluxo de investimentos precisa mudar e se tornar mais seguro, com tarifas condizentes e atrativas no longo prazo – rumo a investimentos em energias renováveis, maior eficiência energética, descarbonização, construções, indústria e transportes mais eficientes.

Gabriel Guimarães
Gabriel Guimarães

Diretor Comercial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SAIBA MAIS SOBRE
ENERGIA SOLAR

Receba nossos e-mails com conteúdo sobre energia solar.